segunda-feira, 27 de junho de 2016

Perícia do Senado conclui que Dilma não pedalou e escancara golpe

Perícia encomendada pela Comissão do Impeachment no Senado concluiu que a presidenta Dilma Rousseff não atuou diretamente nas chamadas “pedaladas fiscais”. O documento foi entregue aos parlamentares na manhã dessa segunda-feira (27).
A perícia, assinada por três especialistas, é enfática sobre a inocência da presidenta, reforçando que não foi identificada a “pedalada fiscal”. “Pela análise dos dados, dos documentos e das informações relativos ao Plano Safra, não foi identificado ato comissivo da Exma. Sra. Presidente da República que tenha contribuído direta ou imediatamente para que ocorressem os atrasos nos pagamentos”, conclui o documento.

Segundo a advogada Janaína Paschoal e o jurista Hélio Bicudo, responsáveis pela elaboração do pedido de impeachment de Dilma, o afastamento se justificava por conta das “pedaladas fiscais” cometidas pela presidenta
Porém, a perícia desmente a tese de Janaína e Bicudo e escancara o golpe aplicado contra a democracia brasileira. O documento admite, apenas, que a presidenta liberou crédito suplementares através de decretos.
A contar da próxima terça-feira (28), a comissão terá 72 horas para analisar a perícia. Dia 5 de julho, os parlamentares poderão interpelar os peritos responsáveis pelo documento. A votação que determinará se o impeachment se confirmará está prevista para dia 9 de agosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário