segunda-feira, 6 de junho de 2016

CAFIN encerra com lançamento de castilha em Feira de Santana/Bahia

Na última segunda-feira (30), foi lançado em Feira de Santana a cartilha e o documentário do projeto “Cultura Afro-brasileira e Identidade Nacional – Formação de Agentes Socioculturais”. O evento, realizado no Teatro Margarida Ribeiro, marcou o encerramento do projeto, que durante um ano trabalhou na teoria e na prática a influência da cultura africana na identidade de povo brasileiro.
Cerca de 250 pessoas de 15 municípios compareceram ao evento, que abriu com as falas da profª Tatiana Velloso, coordenadora do projeto, de Eudes Queiroz, representando o mandato do Dep. Valmir Assunção (PT-BA), e de Thays Carvalho, uma das organizadoras do curso. “O projeto representou um grande avanço no debate da cultura afro-brasileira e na unidade de diversos educadores, organizações e movimentos que construíram o projeto. Sem dúvida, é uma experiência que precisa ser registrada e compartilhada em diversas outras regiões”, afirma Thays.

Como parte do objetivo de replicar a experiência do curso em outras localidades, foi produzida uma cartilha que, além de sintetizar os conteúdos discutidos no projeto, traz propostas de metodologia e roteiros de debate. “Acreditamos que a experiência do curso foi muito profunda e intensa, por isso não deve se encerrar em si mesma. Através da cartilha, a sociedade poderá ter em mãos um guia metodológico para desenvolver o projeto na sua escola, bairro ou assentamento, por exemplo”, diz Advane Braga, também da organização do curso.
O ápice do evento foi, no entanto, a exibição do documentário do projeto. Fátima Santos, militante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Leia Odara, quilombola e membro do Levante Popular da Juventude e Lúcia Sampaio, coordenadora do Afoxé Filhos da Luz e da Consulta Popular foram as personagens do vídeo, que retratou o cotidiano dessas mulheres e de suas comunidades. Lorena Carneiro, que é organizadora do curso e compôs a equipe de filmagem do documentário, afirma que “a escolha de três mulheres negras, trabalhadoras e lutadoras não foi por acaso. Elas representam a diversidade da turma que construiu o projeto e resgatam a essência da cultura afro-brasileira e do nosso povo.”
Contribuição Afro-brasileira na Formação da Identidade Nacional
Apelidado de CAFIN – Contribuição Afro-brasileira na Formação da Identidade Nacional, o projeto tem apoio e realização da Fundação Palmares, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, FAPEX e Ministério da Cultura. Realizado em Feira de Santana, o curso reuniu cerca de 100 pessoas de 25 organizações de diversos municípios da Bahia, tendo por objetivo debater a cultura afro-brasileira e formar agentes socioculturais capazes de intervir de forma qualificada na transformação da sociedade.
O evento se encerrou com as apresentações do grupo Roça Sound e do Afoxé Filhos da Luz, que também recebeu um troféu em nome da organização do projeto pelos quase 30 anos de contribuição na resistência da cultura afro-brasileira em Feira de Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário