quinta-feira, 14 de abril de 2016

Presidente da FIESP: “não precisa de uma hora do almoço”

Durante entrevista ao jornalista Fernando Rodrigues, da UOL, o vice-presidente da FIESP e diretor-presidente da CSN, Benjamin Steinbruch declarou que os trabalhadores não deveriam ter horário para almoço.
“Não precisa uma hora do almoço […] Você vai nos Estados Unidos, você vê o cara almoçando, comendo o sanduíche com a mão esquerda, e operando a máquina com a direita. Tem 15 minutos para o almoço, entendeu? […] Por que a lei obriga que tenha que ter esse tempo?”, declara o presidente.
Além disso, ele diz sobre o fim de direitos básicos, como a “flexibilização” da jornada de trabalho, assim como da idade mínima para trabalhar.

A FIESP é uma das principais defensoras do fim da carteira de trabalho, ao mesmo tempo que são os principais agitadores da campanha golpista para derrubar o governo Dilma.
Para os patrões dessa entidade, os trabalhadores devem trabalhar o quanto o patrão quiser, sem horário de almoço ou qualquer outro direito, como plano de saúde, ou vale-transporte – segundo Benjamin, os trabalhadores não querem esses direitos. Afinal, para a burguesia, trabalhador não é gente.
Essas declarações demonstram o teor de quem quer derrubar o governo do PT: são escravagistas, querem manter um regime total de exploração sobre os trabalhadores, rasgar a CLT.

Nenhum comentário:

Postar um comentário