quinta-feira, 17 de março de 2016

Governador Mangabeira/Bahia : NOTA DE ESCLARECIMENTO

Caros amigos e amigas,
Na manhã da quinta-feira(03), NOSSA família foi surpreendida por uma notícia/informação muito ruim.
Ao adentrar nas dependências do Banco do Brasil do município de Governador Mangabeira/Bahia para receber seu salario do mês, Dona Veronice Pereira da Silva de Melo ( DONA NICE) ,servidora da PMGM há mais de 28 anos foi abordada por uma funcionária do B.B e informada que sua conta estava bloqueada e que deveria procurar o gerente do Banco.
Em conversa com o gerente , DONA NICE foi informada que foi creditado pela PMGM em sua conta o valor de R$ 85.552,57 . De imediato Dona NICE foi até a Prefeitura e solicitou que o problema fosse resolvido e que só queria em sua conta o que lhe pertencia.
O tempo se passou e a semana encerrou na sexta-feira (04) e a PMGM não providenciou em resolver o problema.

Eu, Derlan Queiroz estava em viagem de trabalho entre Salvador e Feira de Santana e cheguei na cidade no sábado (05) a Noite. No domingo pela manhã (06) às 07:00 horas fui ver minha mãe Dona NICE e a mesma relatou todo acontecido. Ao receber a notícia, fiquei perplexo e muito preocupado com a situação principalmente por que há uma investigação da PF em curso por conta de suspeita de desvio de recursos do FUNDEB.
Logo, as opiniões de TODA NOSSA família eram iguais a de nossa mãe no sentido de DEVOLVER o que não era nosso o mais rápido possível. Ainda em tempo, repliquei a preocupação entre alguns amigos e companheiros no sentido de compartilhar o acontecido e de buscar ajuda para achar a melhor solução. Dentro de muitas conversas, recebemos orientações jurídicas de companheiros advogados como Dr Almir Queiroz, Dr Gilson Cunha e Dr Antônio Oliveira. Diante das orientações, minha mãe precisaria realizar a devolução do recurso sendo acompanhada por um familiar e exigir da PMGM um documento que comprove a INOCÊNCIA de DONA NICE nesse episódio , bem como, exigir do Banco do Brasil uma explicação técnica e jurídica do porquê do bloqueio da conta de minha mãe DONA NICE.
Na segunda-feira (07), o Secretário de Finanças Sr SENA foi com um veículo até o local de trabalho de minha mãe e solicitou que ELA entrasse no carro para ir até o BANCO realizar a transação da devolução do dinheiro para PMGM e, minha mãe logo disse: " EU VOU DEVOLVER O QUE NÃO É MEU MAS PRECISO DE UM DOCUMENTO E SÓ VOU EM QUALQUER LUGAR COM A PRESENÇA DE MEU FILHO DERLAN QUEIROZ ". De imediato o SENA me ligou e solicitou que eu acompanhasse minha mãe ao Banco para realizar a transação e EU respondi: " Agente vai agora mesmo mas antes precisamos que vocês da PMGM faça uma declaração ISENTANDO minha mãe desde episódio e assumindo que o equívoco foi da Prefeitura Municipal. O SENA disse que ia abrir um processo ADMINISTRATIVO e que passaria uma cópia para minha mãe.
Chegamos na sexta-feira (11) e sentimos muitas enrrolações da Prefeitura que, por diversas vezes na semana cobramos uma cópia autenticada deste processo que o SENA (Secretário de Finanças da PMGM) disse que ia entregar e até agora NADA!

 Na sexta-feira (11), aproximadamente às 17:15 horas a Secretária de Educação MARIA DAS GRAÇAS MENEZES ligou e depois passou o telefone para o Procurador da Prefeitura Dr Sidney que ao conversar comigo disse que precisava dialogar pessoalmente e perguntou se eu poderia receber ELE e a Secretária Maria das Graças Menezes em minha residencia no sábado (12) pela manhã. Neste momento eu estava com um dos meus advogados Dr Antônio Oliveira e afirmei que receberia os dois em minha residência. Após conversa com os prepostos da Prefeitura Municipal de Governador Mangabeira, continuei a reunião com o Advogado que tratava do assunto da DEVOLUÇÃO imediata do recursos e , para isso o DR Antônio Oliveira orientou que enviassem os documentos necessários para poder fazer uma PETIÇÃO a Justiça Federal a fim de DEVOLVER o recurso e solicitar o desbloqueio da conta no sentido de liberar simplesmente o valor que cabe a minha mãe DONA NICE que estava desde o dia 03 de fevereiro impossibilitada em receber seu salário, ficando assim com aluguel atrasado, luz sem pagar, água sem pagar e falta de recursos para alimentação.
No sábado (12), às 08:18 horas recebemos em nossa residência o DR Sidney e a Secretária GAL. Depois de quase 02 (duas) horas de conversa, muitas informações e muitas incertezas e NADA de entrega de uma cópia do processo ADMINISTRATIVO que ELES dizem está pronto e NADA de declaração informando que minha mãe DONA NICE é inocente. Na verdade eu me senti um pouco acuado e ameaçado quando os prepostos da PMGM disseram que vão JUDICIALIZAR ou JUDICIAR a situação e disseram ainda que já informaram a Juiza do município sobre o ocorrido. Em particular, eu fiquei preocupado no que estará escrito neste processo ADMINISTRATIVO, neste processo de Judicialização e de que forma chegou a informação a Dra Juíza da cidade.
Entretanto, nossa família está clamando a DEUS para que nosso advogado realize logo a PETIÇÃO e informe a Justiça Federal para que esse DINHEIRO seja devolvido o mais rápido possível e nos livre deste problema que a PMGM trouxe para nossa MÃE e toda nossa família.
Peço aos amigos , amigas, companheiros e companheiras que OREM por nós e nos ajudem nessa empreitada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário