quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Lula é recebido com festa pela Direção Nacional da CUT

Lula foi recebido com festa pelos participantes da Reunião da Direção Nacional da CUT na manhã desta quinta (18), em São Paulo. Ele foi convidado para fazer análise de conjuntura.
O ex-presidente entrou na sala ao som de “Lula, Lá”, jingle da campanha presidencial de 1989, seguido pelo refrão “O Lula é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo”, entoado pelos dirigentes da CUT. Logo após, teve início o debate.
Lula aparentava tranquilidade e demonstrou o habitual bom-humor ao falar dos desafios econômicos e políticos do Brasil neste momento.
Sobre as denúncias que pesam sobre ele, falou brevemente apenas ao final de sua análise. Agradeceu o apoio recebido e disse já ter dado os esclarecimentos necessários. “Não vou ficar batendo boca. Isso é igual apelido: se você se enraivecer, aí é que pega. Mas quero garantir a vocês: se alguém achar que isso me deixa sem dormir, vai cair do cavalo. Vamos cuidar de coisas mais importantes, vamos cuidar de construir propostas e políticas para os trabalhadores.

Lula também exortou o movimento sindical cutista a seguir firme na disputa pelos rumos do governo de Dilma, por intermédio da insistência no debate e no convencimento, especialmente sobre os integrantes do governo que têm raízes nos movimentos populares. Portanto, é preciso manter a defesa da continuidade do mandato (“o que tem do lado de lá é muito pior”.
O presidente Vagner Freitas, ao anteceder Lula, lembrou que a defesa do mandato não é a defesa da Dilma em si, mas a luta pela preservação de um legado que vem sendo construído há décadas e que seria destruído em caso de impedimento. “O vácuo de poder imporia à esquerda brasileira uma derrota que abriria caminho para a eliminação de direitos, políticas sociais e até da organização sindical”, disse.
Vagner destacou igualmente que as mobilizações de rua que a CUT realizará daqui por diante terão como bandeiras principais a proteção do emprego, a manutenção da seguridade social contra a proposta de reforma da previdência, a defesa de Lula e a mudança da política econômica.
Frases de Lula nesta quinta:
“Superávit primário é algo que quando puder se faz, quando não puder, não se faz. É assim no mundo inteiro”.
“O jeito de recuperar a economia não é arrochar, é investir”.
“Creio que é preciso combinar um processo de investimento produtivo, especialmente na infraestrutura, com uma política de incentivo ao consumo”.
“Quando não há crise, qualquer economista sabe o que fazer”.
“Numa crise, a política tem de ajudar a resolver”
“O que eles (a oposição) quer é destruir um projeto que fez esse povo levantar a cabeça, eles querem destruir isso”
“O preconceito virou moda. O racismo virou moda. E o desatino se resolve na política, com bom humor, com convencimento”.
“Vocês não podem deixar de vender esperança para os trabalhadores”
Informações : CUT Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário