terça-feira, 5 de janeiro de 2016

NESTLÉ: Direção da Empresa descumpre acordo com SINDICATO e causa transtornos com trabalhadores na Bahia

Na noite de ontem (04), a direção do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins do Estado da Bahia - SINDALIMENTAÇÃO/Bahia, esteve mais uma vez frente a unidade da Nestlé em Feira de Santana-Bahia.
Neste novo encontro com os trabalhadores, o sindicato realizou uma assembléia para cobrar  mais uma vez o compromisso da empresa para com os trabalhadores baianos. Para o sindicato não está havendo força de vontade nem compromisso por parte da direção da empresa para resolver os pequenos problemas que são rotineiros na fábrica.
" De cabeça pra baixo " . Foi dessa forma que o sindicato classificou a atual gestão da empresa que, com todos esforços da direção do SINDALIMENTAÇÃO em manter um canal aberto para o dialogo , a empresa insiste em não cumprir grande parte do que foi acordado em mesa de negociação, a exemplo das classificações de funções , perseguições, assedio moral , pratica anti sindical, demissões, precariedade na segurança e no local de trabalho. 
Foto Ilustrativa 
" O novo RH com quase 06 meses na unidade ainda não conseguiu se encontrar por que diz e garante uma coisa, escreve outra e depois desfaz de tudo que disse, escreveu e garantiu" Comenta Derlan Queiroz (Sindalimentação/Bahia e Secretario de Relações do Trabalho da CUT Bahia) . 

" O último episódio foi no final de 2015 quando o Gerente de RH da Nestlé assumiu e concordou sobre a gravidade do fato de assédio moral e perseguição praticado pela empresa terceirizada PRESTSERV ; neste episodio a empregada de iniciais J.O.L , além de ser assediada moralmente e perseguida , a mesma foi ameaçada a ser demitida e , em solidariedade a trabalhadora a direção do SINDALIMENTAÇÃO entrou em contato com a Nestlé e o gerente garantiu que a mesma não seria demitida" Pontua o Sindicalista .
Foto Ilustrativa da empregada da PRESTSERV que foi agredida dentro da NESTLÉ
Gerente garantiu e não cumpriu : Trabalhadora J.O.L agredida, perseguida, assediada e demitida
A trabalhadora J.O.L foi por diversas vezes foi perseguida e assediada. O caso mais grave foi em meados do mês de dezembro/2015 quando o  gerente de RH da Nestlé assumiu e concordou que o que o fato do assédio, perseguição  era grave e garantiu que a mesma não seria emitida. No mesmo mês a trabalhadora foi agredida dentro da fábrica na face e precisou intervenção do SINDALIMENTAÇÃO para que o registro fosse feito no ambulatório da unidade. Após sofrer a agressão , a jovem J.O.L foi até a delegacia do distrito de Humildes e registrou queixa e, posteriormente realizou exames de corpo de delito. Na aúltima segunda feira(04), em um   "JOGO ARMADO " entre Nestlé e Prestserv, a vítima J.O.L recebeu o aviso prévio onde a justificativa do desligamento foi por que a mesma tinha muito contato com o SINDICATO SINDALIMENTAÇÃO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário