sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Acidente de Trabalho : Documentário expõe alto índice de mortes no trabalho

Brasília – O Brasil ocupa atualmente a 4ª posição no ranking dos países com maior número de mortes de trabalhadores por ano, média de uma vítima a cada 4 horas. Essa realidade, muitas vezes omitida pelos setores produtivos campeões em acidentes, é exposta no documentário inédito “Batalhadores: Histórias de quem foi à luta e perdeu a vida no trabalho”, produzido pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). O projeto faz partedas ações da Coordenadoria Nacional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho (Codemat).

O vídeo é uma homenagem a todos os trabalhadores mortos em decorrência de ilegalidades cometidas por empresas no ambiente de trabalho, especificamente a quatro deles: Aldo Vincentin, vítima da mesotelioma, um tipo de câncer por exposição ao amianto; José Afonso de Oliveira Rodrigues, que faleceu durante a construção do estádio Mané Garrincha, em Brasília; Antônio Moreira, agricultor da cana de açúcar; e Jorge Miguel de Moraes, trabalhador do setor de frigorífico.
O enredo leva o espectador a refletir sobre a desumanidade cometida dia pós dia contra os trabalhadores desses setores, por meio de depoimentos de parentes que tiveram sua rotina completamente desestabilizada pela morte de um ente em razão do trabalho.
De acordo com o procurador do Trabalho Philippe Gomes Jardim, ex-coordenador da Codemat (2012-2015), a exposição dessas histórias serve também para pautar o debate sobre a necessidade da gestão eficiente dos riscos nos ambientes de trabalho como forma de evitar acidentes e doenças ocupacionais. Ele foi um dos responsáveis pela produção do documentário.
“Entendemos que é preciso haver uma mudança cultural na forma de como encarar essa questão. Devemos ter foco na prevenção como principal instrumento de redução de acidentes do trabalho e doenças ocupacionais. Por isso mesmo, pensamos que iniciativas como esta – em que utilizamos a linguagem audiovisual, e não a jurídica – sejam menos óbvias e atinjam um público mais amplo”, avaliou.
O coordenador nacional da Codemat, Leonardo Osório, reforça que as atividades relacionadas a cultivo da cana-de-açúcar, amianto, construção civil e frigoríficos são prioritárias para o MPT, pois registram altos índices de doenças e acidentes. “O vídeo é importante ainda por mostrar o lado humano de cada trabalhador, bem como o sentimento de perda de seus familiares pela morte decorrente da não observância da legislação. Deve haver um maior respeito por parte das empresas no cumprimento das normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Empego, evitando que novos “batalhadores” surjam a cada dia em nosso país”, finalizou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário