segunda-feira, 27 de julho de 2015

Presidente Dilma volta à Bahia para anunciar investimentos

A presidente Dilma Rousseff (PT) vai fazer um périplo pela Região Nordeste do país para tentar resgatar sua popularidade entre o eleitorado após registrar uma rejeição de 78% em estados nordestinos. A tentativa de reverter o quadro negativo da sua aceitação passa pelo anúncio de investimentos, como deverá ocorrer no início de agosto, em data ainda a ser definida, quando a petista estará na Bahia para informar a destinação de aproximadamente R$ 8 bilhões em obras como o Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), projeto do governo estadual que pretende ligar o bairro do Comércio a Paripe. 
Aliado a isso, a presidente anunciará ainda recursos para o Bus Rapid Transit (BRT), proposta da prefeitura de Salvador para ser implantada entre a Estação da Lapa e a Ligação Iguatemi-Paralela (LIP) e também para a construção de contenção de encostas na capital baiana, onde deslizamentos de terras causaram mortes no início desse ano com as fortes chuvas. 

Fora as verbas para as ações emergenciais, tanto o BRT como o VLT são promessas antigas da presidente, que já chegou a anunciar recursos para os referidos projetos quando esteve em Salvador no dia 15 de outubro de 2013, quando o governador ainda era Jaques Wagner. Na ocasião, onde a agenda era a assinatura do contrato de concessão do metrô da linha 2 que deve integrar Salvador e Lauro de Freitas, Dilma anunciou R$ 2,3 bilhões do Programa de Aceleração do Crescimento da Mobilidade Urbana. “Com a prefeitura de Salvador, nós vamos realizar obras para melhorar o transporte coletivo aqui na Região Metropolitana implantando o BRT Lapa-Iguatemi, são 13 quilômetros na região populosa, necessária do transporte, e vamos aportar       R$ 600 milhões. Uma parte com o dinheiro do Orçamento da União e a outra parte assegurando o financiamento. A outra obra que eu queria destacar é com o governo da Bahia, que é a implantação do VLT metropolitano que passará por Comércio, Calçada e Paripe”, anunciou a presidente na época. O modal que deve atender o Subúrbio de Salvador está orçado em R$ 1,1 bilhão e deve substituir o trem já existente. 
Para a vereadora e líder do PT na Câmara de Salvador, Vânia Galvão, a vinda da presidente para anunciar mais recursos para a capital baiana é mais um exemplo da “dedicação” do governo federal pela  cidade. “É algo totalmente positivo. Os investimentos feitos pelo governo federal em Salvador estão a olhos vistos. E não é de agora, vem do governo Lula e foi intensificado por Dilma. Isso demonstra a atenção que esses dois presidentes têm dado a Salvador. As 98 encostas que já foram anunciadas e que Rui já tem começado a entregar contam com o apoio do governo federal, assim como serão o BRT, VLT, viadutos. Se não fossem os governos Lula e Dilma, se dependessem dos gestores de Salvador, a cidade estaria um caos”, cutucou a petista.
Vânia ainda minimizou a baixa aprovação que a presidente Dilma tem apresentado em pesquisas recentes e aponta que a aproximação com o eleitorado poderá reverter esse quadro. “Eu acho que é importante manter esse diálogo. É uma grande injustiça o que se está praticando contra a presidente. Tivemos crises piores nesse país, é um ódio que quer criminalizar um partido, que tem responsabilidade, mas não é o único [responsável]”, argumentou a legisladora em entrevista à Tribuna. 
“Ela apresentará aqui uma programação de ações do governo federal e ao mesmo tempo fortalecerá uma relação de reaproximação”, apontou o presidente do PT, Everaldo Anunciação. No mesmo tom, o deputado estadual Zé Neto, líder do governo na Assembleia Legislativa estadual, acredita que parte da crise se deve à “grande mídia que está assumindo lado” e acirrando o momento negativo.
“Nossa crise tem um caráter mais acirrado por conta da economia. Quando a economia vai mal, nada anda bem. Temos que reagir porque o Brasil passa por esse momento difícil e nossa esperança é que a partir de setembro possamos viver um novo panorama, um novo cenário”, anseia o parlamentar. Segundo o deputado feirense, a viagem de Dilma em busca da retomada da popularidade é algo necessário. “Ela está fazendo o roteiro que é preciso ser feito nesse momento de crise. O importante é que não vamos medir esforços para atender às necessidades de sempre”, se prontificou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário