terça-feira, 7 de outubro de 2014

Taxa de analfabetismo no Brasil cai para 8,3% da população em 2013

O índice de brasileiros com 15 anos ou mais que não sabem ler e escrever caiu de 12,4% em 2001 para 8,3% – o que representa um total de 13 milhões de pessoas – no ano passado. Foi o que revelou os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) divulgados nesta quinta-feira (18). Em 2012, o índice de analfabetos de 8,7%.
A região Nordeste foi a que apresentou os melhores resultados, com redução das taxas de analfabetismo de 17,4% em 2012 para 16,6% em 2013. A queda nos índices, no entanto, ocorreu em todas as partes do país. No Norte, houve diminuição de 10% para 9,5%, enquanto no Centro-Oeste o índice caiu de 6,7% para 6,5%; no Sudeste, de 4,8% para 4,7% e, no Sul, de 4,4% para 4,2%.

Além da queda das taxas de analfabetismo, aumentou o percentual de brasileiros com quatro anos ou mais matriculados na escola. Entre as crianças com 4 e 5 anos, o índice passou de 78,1% em 2012 para 81,2% no ano passado. Nessa faixa etária, os estados que apresentaram as maiores altas foram o Amapá (crescimento de 11,6 pontos percentuais, de 50,8% para 62,4%), Roraima (de 66,1% para 73,8%) e Acre (de 51,2% para 58,6%). O melhor resultado quanto à escolarização, no entanto, está entre os que têm entre 6 e 14 anos (98,4%), faixa de idade que corresponde ao ensino fundamental.
O estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) investiga dados sobre população, migração, educação, trabalho, famílias, domicílios e rendimento. Ao todo, foram ouvidas 362.555 pessoas em 1.100 municípios.
A Pnad é realizada pelo IBGE desde 1967 e apresenta informações sobre população, migração, educação, trabalho, rendimento e domicílios para Brasil, grandes regiões, estados e regiões metropolitanas.
Fonte: Com informações do IBGE, 07.10.2014, Postado por Márcia Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário