quinta-feira, 3 de julho de 2014

Aeroviários do Rio desistem de fazer greve durante a Copa


Brasília – Os aeroviários do Rio de Janeiro decidiram suspender a greve prevista para ser deflagrada durante o período da Copa. A decisão é resultado do encontro mediado na segunda-feira (30) pelo Ministério Público do Trabalho no Rio de Janeiro (MPT-RJ) com representantes do Sindicato Municipal dos Aeroviários do Rio de Janeiro (Simarj) e dos sindicatos nacionais das Empresas Prestadoras de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo (Sineata), das Empresas de Taxi Aéreo (Sneta) e Empresas Aeroviárias (Snea).

Apesar de haver dissidio coletivo de greve ajuizado, a procuradora regional do Trabalho Débora Felix convidou as partes para tentar chegar a um acordo e resolver o conflito. Em conjunto com o procurador Fábio Vilela, formulou uma proposta de reajuste salarial. O MPT propôs reajuste linear de 9% de forma parcelada (sendo 7% agora e 2% para o fim do segundo semestre), além de cesta básica de R$ 310,00. Os trabalhadores assumiram o compromisso de não promover nenhuma greve até a conclusão do acordo.

A proposta inclui o chamado “abono Copa” correspondente a 50% do salário nominal, devido ao aumento de serviços, e mais tíquete-refeição no valor de R$ 18, para jornadas de seis horas, e de R$ 23, para quem trabalha além desse período. Há também a sugestão de abono de benefícios sociais, com descontos de R$ 1 ao mês e 30% adicional de periculosidade.

A próxima reunião para tratar do assunto foi agendada para 15 de julho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário