quarta-feira, 21 de maio de 2014

Pepsico do Brasil : Após denúncia do Sindicato, MPT abre inquérito civil para apurar irregularidade da Multinacional Americana

Derlan Queiroz - Dirigente do Sindalimentação/Bahia
Na tarde desta quarta-feira (21), logo às 14:00 na entrada dos trabalhadores do segundo turno o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins do Estado da Bahia - SINDALIMENTAÇÃO/Bahia estava frente a unidade da Multinacional Americana, Pepsico do Brasil para realizar uma assembléia com os trabalhadores.
A fábrica fica localizada na BR 324 , Centro Industrial do Subaé em Feira de Santana e atualmente emprega diretamente pouco mais de 100 trabalhadores. De acordo com as informações do Sindicato, há mais de 08 meses os trabalhadores vêem lutando para tentar reduzir as insatisfações que vão desde a falta de café da manhã para os trabalhadores do administrativo até a precáriedade do plano de sáude. Para o Sindicato falta vontade da direção da empresa para resolver alguns pequenos problemas que são "fichinhas" para uma empresa do porte da Multinacional Americana, Pepsico do Brasil.
Além dos problemas apresentados acima, outras questões estão deixando os trabalhadores insatisfeitos e desmotivados. Situações como excesso na Jornada de Trabalho foi um dos pontos que fez o sindicato formalizar uma denuncia no Ministério Público ddo Trabalho - MPT no dia 14 de abril de 2014 conforme protocolo nº 08135/472.
Após receber denúncia do Sindalimentação/Bahia, o Ministério Público do Trabalho através da Procuradoria Regional do Trabalho da 5ª Região Instaura um Inquérito Cívil nº 000197.2014.05.006/9 para apurar o caso do excesso na Jornada de Trabalho. A partir da data da Notificação a empresa terá o prazo de 20 (vinte) dias para apresentar todas as documentações exigidas pelo MPT.
Vigilante fotografando e filmando assembléia dos trabalhadores
Enquanto acontecia a assembléia , trabalhadores e sindicato eram monitorados por representantes da empresa que, em tentativas frustradas, a direção da empresa sempre busca achar uma forma de intimidar as ações do Sindicato , a exemplo do ano passado que chegou a chamar força policial para os trabalhadores enquanto estavam na atividade com o sindicato. Hoje não foi diferente pois, em mais uma berração, um vigilante recebeu ordem para abandonar o posto de serviço para fotografar e filmar a atividade que acontecia de forma ordeira e pacífica frente a unidade fabril.

3 comentários:

  1. Quero só ver quem pode impedir esse grandioso Sindicato que é o SINDALIMENTAÇÃO-BA. Parabéns companheiros!!

    ResponderExcluir
  2. E o assédio moral cometido pela pessoa do RH? Todo mundo treme de medinho dela, que fez, faz e pelo que estou vendo aqui, vai continuar fazendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Respondendo quanto ao ASSÉDIO MORAL: O sindicato também fez a denúncia sobre o assédio que veem acontecendo na fábrica mas, o Ministério Público entendeu que quem deve fazer a denuncia é o proprio trabalhador. Então, sugerimos que procure o sindicato ou vá até lá no MPT que eles deixam em sigilo o nome de quem denunciou

      Excluir