domingo, 13 de abril de 2014

MPT exige da Souza Cruz fim de jornada excessiva


Brasília - O Ministério Público do Trabalho (MPT) formou um grupo de atuação com procuradores do Trabalho de várias regiões para solucionar irregularidades trabalhistas na Souza Cruz, encontradas em procedimentos investigatórios contra a empresa. Entre as irregularidades, estão jornadas extenuantes, acima das duas horas extras permitidas por dia e registro do ponto por exceção (quando o empregador só registra horas extras, omitindo entrada e saída do empregado).

“Com o grupo, o MPT busca nacionalmente encerrar as fraudes trabalhistas verificadas nas investigações nos estados praticadas pela Souza Cruz, caracterizadas pela falta do registro de ponto e controle da jornada dos trabalhadores externos bem como pela adoção de registro de ponto por exceção”, explicou o coordenador nacional de Combate às Fraudes nas Relações de Trabalho (Conafret), José de Lima Ramos Pereira, responsável pelo grupo.

Diante das irregularidades encontradas, o MPT teve a primeira reunião com representantes da empresa nesta quinta-feira (10) na Procuradoria-Geral do Trabalho em Brasília. A empresa se posicionou que apresentará uma proposta para resolver os problemas. Nova reunião está marcada para o dia 20 de maio. 

Participaram da reunião os procuradores do Trabalho José Fernandes (RJ), Rogério Sintônio Wanderley (PE), Jeane Carvalho de Araújo Colares (DF) e Cinthia Passari Von Ammon (Campinas-SP). Integram ainda o grupo procuradores de São Paulo, Santa Catarina e Minas Gerais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário