terça-feira, 8 de abril de 2014

Moinho Carajara : Trabalhadores vivem em regime de trabalho analógico e degradante

Na manhã desta terça-feira(07), a direção do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação e Afins do Estado da Bahia - SINDALIMENTAÇÃO/Bahia , esteve frente a fábrica do Moinho Carajara para apurar denúncias frequentes que vêem recebendo das reais situações em que vivem seus empregados.

A unidade fábril fica localizada na Rua Riachuelo, 1573 - Baraúnas , município de Feira de Santana.
De acordo o site da FIEB, a indústrias possui 25 empregados:http://www.fieb.org.br/guia/dados_industria.asp?industria=49.

Após averiguar denúncias recebidas, o sindicato apurou e idenitificou várias irregualridades praticadas pela empresa. "Além dos trabalhadores viverem em um modelo analogico e degradante de escravidão, a precáriedade no local de trabalho no moinho carajara é muito perigosa para os trabalhadores que a todo momento estão expostos a riscos de vida pelo equipamentos lá existentes e , há uma grande exposição a causas de doenças ocupacionais". Destaca Derlan Queiroz.
" Lá encontramos trabalhadores desenvolvendo atividades laborais sem os EPIs, sem fardamentos e , de acordo as frequentes denúncias que estávamos recebendo, constatamos que, além de não cumprir o Acordo Coletivo de Trabalho - ACT, a empresa ainda se nega a entregar os contra cheques aos trabalhadores e não fornece vale transporte; hoje mesmo estamos denunciando no MPT e pedir uma fiscalização da Delegacia Regional do Trabalho - DRT " Finaliza o Sindicalista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário