domingo, 2 de fevereiro de 2014

Feira de Santana : Relezinho mobiliza mais de 400 jovens no Shopping Boulevard


Durante a última semana, os feirenses nas redes sociais não falavam de outra coisa que não fosse o #RolezinhoFSA, marcado para o dia 1º de Fevereiro. As opiniões eram controversas, mas entre apoiadores simpáticos e conservadores exaltados, a febre do rolezinho pareceu arrebanhar bastantes jovens que compartilharam e mobilizaram através do banner da página do Levante Popular da Juventude.

A onda de rolezinhos começou em São Paulo, quando jovens da periferia marcaram através das redes sociais encontros de curtição nos shoppings da grande cidade. A atitude aparentemente ingênua da juventude paulistana revelou, mais uma vez, a face racista da nossa elite, que não tolerando dividir o seu espaço de lazer predileto com os moços e moças das classes populares, disparou toda forma de criminalização dos rolezinhos, desde a mídia até o judiciário. Este último chegou ao ponto de prover pedido de liminar contra a circulação dos jovens nos tais shoppings.

Anunciado para às 20hs do último sábado, no shopping Boulevard, o #RolezinhoFSA foi mais uma ação de solidariedade e denúncia do racismo ainda tão forte na nossa sociedade. A elite brasileira tem dificuldade de admitir essa sua face preconceituosa e racista, que por mais que apareça de forma velada é notável aos olhos mais atentos.

Às 19:30, por onde quer que se andasse nos corredores do Boulevard, pairava uma certa expectativa em torno de algo grande. O esquema de segurança tinha triplicado seu tamanho, demandando para além de um número extra de seguranças
particulares, um contingente de policiais e viaturas no estacionamento e no interior do estabelecimento. Grupos de jovens que se amontavam na entrada da praça de alimentação eram ligeiramente dispersos, a segurança local parecia se preocupar menos com provimento da segurança dos consumidores, e mais com a explosão de uma rebelião.

É quando, no mais pacíficos dos atos, abre-se uma faixa com a frase que muitos gostariam de ignorar: “O NOME DO SEU MEDO É RACISMO!”. Essa foi a “grande ameaça” que esse jovens promoveram, e nossa sociedade “democrática” está tão marcada pelo racismo que a polícia militar da BA deslocou um contingente de seus homens munidos de armamento pesado para a contenção da mobilização.
Juventude que ousa lutar, constrói o rolezinho popular! Informações : LPJ 

4 comentários:

  1. Força juventude de Salvador! Estamos com vocês. Quando receber, distribuir umas 20 camisetas com esta inscrição: "O NOME DO SEU MEDO É RACISMO".

    ResponderExcluir
  2. Força jovens de Salvador. Estamos com vocês. Vou fazer umas camisetas com este grito: "O NOME DO SEU MEDO É RACISMO".

    ResponderExcluir
  3. Um bando de pivete que deveria está trabalhando e estudando para ser alguém na vida. A mídia vai mandar vcs comer bosta e todo mundo vai achar bonito e comer.

    ResponderExcluir
  4. Olha só a PM fazendo segurança privada agora !

    ResponderExcluir