quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Som intenso é responsável por até 35% das perdas auditivas, diz jornal

Neste domingo (10), está marcado o Dia Nacional de Prevenção e Combate a Surdez. Uma das principais causas do problema é a exposição a sons de alta intensidade. Segundo matéria do A Tarde, cerca de 30% a 35% das perdas auditivas são oriundas da exposição a sons intensos, sejam em ambientes profissionais ou de lazer (como shows ou aparelhos eletrônicos). O limite extremo permitido à exposição a sons é de 85 decibéis. Depois desse patamar, há risco de a pessoa perder a audição, com fatores que dependem da intensidade do som (volume), tempo de exposição e sensibilidade individual. A Sociedade Brasileira de Otologia informa que o volume de aparelhos de som individuais (como os tocadores de MP3) pode chegar a 100-110 decibéis. No Brasil, não há limite para intensidade de som na fabricação destes aparelhos, ao contrário de alguns países que já restringem a intensidade no momento em que os equipamentos são feitos, como o Canadá. Dados da Organização Mundial da Saúde apontam que 400 milhões de pessoas no mundo sofrem com perda auditiva incapacitante. Deste total, 150 milhões estão acima de 65 anos e 32 milhões são crianças e adolescentes com idade igual ou inferior a 15 anos. Para esclarecer dúvidas sobre o problemas, uma equipe de especialistas prestará ajuda gratuita para interessados em problema óticos até este sábado (9) na entrada do Salvador Shopping.

Nenhum comentário:

Postar um comentário