terça-feira, 24 de setembro de 2013

Mundo terá 342 milhões de pessoas em situação de pobreza extrema em 2030

Mesmo no cenário mais otimista de crescimento da economia e de diminuição da desigualdade de renda no mundo, não deve ser possível zerar a pobreza extrema até 2030, conforme meta da Organização das Nações Unidas (ONU). Estimativa presente no relatório “Investimentos para acabar com a pobreza”, da entidade independente Iniciativas do Desenvolvimento, prevê que o número de pessoas em situação de miséria será de 342 milhões em 2030. No cenário mais pessimista, diz o relatório, o número poderá alcançar 1,04 bilhão e, na melhor das hipóteses, será de 107,9 milhões, diz o estudo, ao citar dados do Brookings Institution. Segundo O Globo, o relatório será apresentado nesta segunda-feira (23), na Assembleia Geral da ONU, em Nova York. Pobreza extrema é aquela em que a pessoa vive com menos de US$ 1,25 por dia. Uma das oito Metas de Desenvolvimento do Milênio, estabelecidas pela ONU em 2000, era reduzir pela metade a população em pobreza extrema até 2015. O texto diz que o objetivo foi alcançado em 2010, antes do prazo. Em 2012, na Rio+20, alguns líderes mundiais sugeriram como nova meta a erradicação da miséria até 2030, proposta que foi aceita pela ONU.

Nenhum comentário:

Postar um comentário