domingo, 21 de julho de 2013

Países africanos podem ter programas sociais brasileiros

Países da África podem ser beneficiados com programas sociais implantados pelo governo brasileiro na Bahia. Reunião realizada nesta quinta-feira (18) entre a secretária de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza do Estado, Moema Gramacho, o diretor do Centro de Excelência Contra Fome do Programa Mundial de Alimentos (PMA), Daniel Balaban, e conselheiros do Departamento para o Desenvolvimento Internacional do Reino Unido (DFID) discutiu um acordo de cooperação para a troca e repasse de experiências baianas. Entre os programas que podem fazer parte do acordo, no valor de US$ 20 milhões, estão os de segurança alimentar, os de convivência com a seca e o Bolsa Família. “O que eles mais querem são as cisternas comunitárias. Como a Bahia é o estado mais africano do Brasil, os governos desses países se sentem mais à vontade e mais propícios à cooperação e à troca de experiências”, disse Balaban.
Os representantes do DFID no encontro informaram que mais de 10 países africanos, como Zimbabue, Tanzania, Moçambique, Senegal, Etiópia, Malauí e Niger, já manifestaram interesse em conhecer as experiências dos programas sociais brasileiros implantados na Bahia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário