segunda-feira, 8 de julho de 2013

Egito: 40 pessoas morrem e 300 ficam feridas após tiroteio

Ao menos 42 pessoas morreram e 300 ficaram feridas, nesta segunda-feira (8), no Egito, após confronto entre militares e contra partidários do presidente deposto, Mohamed Morsi, e membros do grupo islamita Irmandade Muçulmana. Os partidários organizavam uma manifestação pacífica perto das instalações militares onde acreditam que Morsi está detido, quando foram atingidos por tiros. O Exército egípcio, em contrapartida, disse que "um grupo terrorista" tentou invadir o prédio. Um oficial do Exército foi morto e 40 ficaram feridos, segundo os militares. Os militares derrubaram Morsi na última quarta-feira (3) depois de manifestações em massa em todo o país lideradas por jovens ativistas que exigiam a sua demissão. A Irmandade denunciou a intervenção como um golpe de Estado e prometeu resistência pacífica contra as "autoridades usurpadoras. Informação da agência de notícias Reuters.

Nenhum comentário:

Postar um comentário