segunda-feira, 22 de julho de 2013

Após três anos, Palestina e Israel retomam negociações de paz

Após quase três anos paradas, as negociações de paz entre a Palestina e Israel devem ser retomadas nesta semana. Na última sexta-feira (19), o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, anunciou que as duas partes chegaram a um acordo de condições para a retomada do diálogo direto de paz e que o negociador palestino, Saeb Erakat, que participa das negociações desde 1995, e a ministra da Justiça israelense, Tzipi Livni, se reunirão em Washington para iniciar as primeiras reuniões. Já como parte do acordo, o governo de Israel anunciou que libertará prisioneiros palestinos. O principal ponto de disputa é a definição de fronteiras. Enquanto palestinos defendem a recuperação das demarcações existentes antes da Guerra dos Seis Dias, em 1967, alguns partidos israelenses consideram inaceitável a proposta e ameaçam deixar o governo caso o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu a leve em consideração. Netanyahu disse neste domingo (21), por meio de um comunicado, que o diálogo de paz “não será fácil”, mas acrescentou que "o processo será responsável, sério e direto ao ponto, e nas fases iniciais, também discreto". Os presidentes de Israel, Shimon Perez, e da Palestina, Mahmoud Abbas, conversaram por telefone sobre a retomada das negociações.
Segundo comunicado do gabinete de Perez, ele parabenizou Abbas pela decisão “corajosa e histórica” e disse que não há outro caminho para ambos os lados. Informações da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário