sexta-feira, 12 de julho de 2013

Ao contrário de estudantes de medicina, usuários do SUS querem programa Mais Médicos

Uma medida provisória do programa Mais Médicos, que dispõe sobre o treinamento do estudante de medicina durante dois anos no Sistema Único de Saúde (SUS), foi criticada por estudantes do curso de medicina. No entanto, usuários da rede pública entrevistados pelo Bahia Notícias acreditam que a vida pode melhorar com a medida provisória. “Vai melhorar [com o Mais Médico], quanto mais [médicos] melhor, não importa de onde venha, o que importa é que tenha. A pior coisa do mundo é chegar na emergência e demorar para ser atendida. Eles estão de greve e sacaneiam a gente”, opina a balconista de lanchonete Roberta França. Já o estudante no último ano do Bacharelado Interdisciplinar (BI) de saúde da Ufba, João Victor Machado, decidiu que quer ser médico e lamenta a falta de cuidado do governo em lidar com um assunto tão sério. “O programa não está totalmente errado. Trabalhar no serviço público de saúde é interessante, o problema é ser obrigado a isso.
O curso de medicina já é bem longo [passaria de seis para oito anos], a gente precisa se formar para trabalhar. As condições da faculdade já são sucateadas, precisa melhorar a estrutura e as condições de trabalho”, reflete

Nenhum comentário:

Postar um comentário