domingo, 5 de maio de 2013

Exumação de João Goulart pode não concluir se ex-presidente morreu envenenado


Embora a expectativa da família de João Goulart seja saber o que levou a morte do ex-presidente, uma integrante da Comissão Nacional da Verdade (CNV), Rosa Cardoso, acredita que a retirada dos restos mortais poderá não levar a nenhuma conclusão acerca de um suposto envenenamento. “O nível de decomposição da massa óssea pode ser grande demais, impedindo que cheguemos a uma assertiva”, disse neste sábado (4). Exumação é o processo em que um cadáver é desenterrado para que as causas da morte sejam checadas. O pedido foi feito pela família do ex-presidente durante uma audiência da CNV em Porto Alegre e o corpo foi enterrado em São Borja, no Rio Grande do Sul. “Para a família é um terrível martírio. Convivemos esses anos todos sem saber exatamente o que aconteceu”, disse o filho do ex-presidente, João Vicente Goulart. Com informações da Agência Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário