segunda-feira, 29 de abril de 2013

Rio de Janeiro deve fechar todos os lixões até o ano que vem


O Rio de Janeiro deve cumprir a meta de fechar todos os lixões até agosto do ano que vem, de acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Segundo o superintendente de Políticas de Saneamento da Secretaria de Estado de Ambiente do Rio, Victor Zveibil, os 19 aterros sanitários já em funcionamento no estado e mais oito em processo de construção serão suficientes para suprir as necessidades de todos os 92 municípios fluminenses. A cidade possui 17 lixões em funcionamento, que, sem nenhuma preparação no solo, representam 5% dos resíduos sólidos gerados no estado. Em 2012, os lixões contabilizavam 50, a redução foi atribuída à criação de consórcios e arranjos regionais. Até 2016, os locais fechados deverão ser remediados, o que compreende a cobertura da área com argila e grama e a instalação de uma estrutura para captação de chorume e gás. “Precisamos ter um pensamento abrangente e viabilizar alternativas que já existem, como recuperação de matéria e aproveitamento do biogás, recuperação energética dos resíduos sólidos, reciclagem com recuperação de materiais, um sistema eficiente de separação na fonte e coleta seletiva. Temos várias frentes para avançar”, explicou, Carlos Silva Filho, diretor da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Sólidos Especiais (Abrelpe), que elaborou o Manual de Boas Práticas no Planejamento da Gestão dos Resíduos Sólidos. Informações da Agência Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário