sábado, 6 de abril de 2013

Mesmo rico, Edílson 'Capetinha' não paga direitos trabalhistas


E o Edilson “Capetinha” continua ‘endiabrado’ por aí. Nesta semana, o Bocão News teve acesso a mais de seis processos judiciais envolvendo os funcionários da empresa do ex-jogador, a Ed Dez Produções. Reunidas, as documentações geram um valor acima de R$ 150 mil referentes a direitos trabalhistas como férias atrasadas, não pagamento de INSS, FGTS e até um mandado de penhora da empresa. Vale ressaltar, que os processos já foram concluídos, mas segundo as fontes, nem sinal do “Capetinha”, ou melhor, do dinheiro dele.
No entanto, corre a ‘boca pequena’ nos bastidores da produção musical da Bahia, que Edílson tem grana. O ex-jogador teria pelo menos três carros estacionados na garagem da sua casa e vários imóveis em Salvador, além de uma pequena mansão no condomínio Guarajuba, em Mata de São João, Região Metropolitana. O próprio procurador de Edílson, Eduardo Pereira, listou uma série de imóveis do ex-jogador quando Ivana Sólon, ex-mulher de Edílson, invadiu sua casa em Mata de São João. Inclusive, há uma briga judicial entre os dois pela Ed Dez Produções. O caso se tornou público quando a cantora Claudia Leitte quase não saiu no Carnaval 2013, por ter fechado uma parceria com a empresa.

A reportagem tentou o contato com o ex-jogador para esclarecer a denúncia dos ex-funcionáros da Ed DEZ, mas ele não atendeu as ligações. Aliás, confirmando a fama de que raramente atende à chamadas de números desconhecidos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário