quinta-feira, 21 de março de 2013

Sem saber, suspeitos enviam fotos feitas por tablet roubado para dono


Suspeitos de roubar um tablet usaram o aparelho para tirar fotos com os amigos momento após o crime, que ocorreu este mês em Salvador. As imagens foram enviadas para o e-mail da vítima, que tinha instalado um aplicativo com a função no equipamento. O caso foi relatado pelo gaúcho Carlos Alberto Pacheco, internauta que mora em Porto Seguro, extremo sul da Bahia, e que fazia turismo na capital baiana quando foi vítima do crime. Ele usou a ferramenta colaborativa VC no G1 para informar a situação, que aconteceu no dia 10 de março.
"No dia seguinte [ao roubo], já retornando à Porto Seguro, onde resido, à noite para dormir, parei em uma pousada e entrei na internet. Como havia baixado um software, o google/latitude.com, as fotos que eu tirava ficariam armazenadas. Grande surpresa, lá também estavam quatro belas fotos dos dois assaltantes, fazendo pose, junto com outros amigos. Absoluta falta de conhecimento técnico, é hilário mesmo. As fotos foram tiradas perto de onde fui roubado, no Nordeste de Amaralina", relatou.
De acordo com o internauta, que tem 68 anos, ele passeava com a esposa pela orla de Salvador, nas imediações do bairro de Amaralina, no dia 10 de março, quando foi surpreendido por dois suspeitos. Um deles estava a pé e o outro de bicicleta. "Estava procurando um local para almoçar, estava caminhando pela orla, com o tablet na mão, quando abruptamente fui surpreendido por eles [suspeitos]. Eles avançaram em mim, pegaram o tablet e saíram correndo. Tentei pegar o tablet e acabei caindo, machuquei as duas mãos com o atrito com o asfalto", disse Carlos Alberto.
Em seguida, Carlos Alberto disse ter identificado a localização do aparelho, que custou R$ 1.800, através de um outro software instalado no equipamento. "Consegui rastrear o trajeto que eles fizeram, até uma loja de informática, nas imediações. A policia foi até lá, mas os proprietários negaram tudo", afirmou. Segundo a vítima do roubo, os suspeitos ficaram dentro da loja por 45 minutos, conforme indicado pelo aplicativo.
Nota da Redação: A ocorrência foi registrada na 7ª Delegacia, no bairro do Rio Vermelho, no dia seguinte ao roubo. A delegada Jussara Maia, titular da 7ª Delegacia, confirmou ao G1 a situação. Até as 12h desta quinta-feira (21), os suspeitos não tinham sido presos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário