quinta-feira, 28 de março de 2013

Gov Mangabeira: Uma Câmara sem identidade, Afirma Jair Aragão


Já comentei nesta página, por ser início de mandato no poder legislativo e por a maioria dos vereadores serem de primeira eleição, alguns ainda estavam procurando uma identidade para conduzir seus mandatos.
Quem acompanha o processo político em Governador Mangabeira, sabem que a bancada de oposição relutou em apresentar o líder da oposição, por falta de motivação. O presidente da casa Dr. Edgar Henrique teve que decretar o vereador Albano Fonseca como líder, que até encontrou o seu vice líder da bancada.
Os dois projetos de leis apresentado até o momento, o pedido de crédito suplementar de autoria do poder executivo foi derrubado com apoio de alguns vereadores chamado de situação. O outro que mudaria o nome do plenário de autoria do próprio presidente, sequer, foi à apreciação porque o autor se viu forçado a retirar a proposta  por falta de apoio de alguns dos colegas de bancada da chamada situação.
Pasmem! depois deste conturbado início, o presidente Dr. Edgar Henrique do alto da tribuna livre de onde está exigindo a exoneração do secretário de obras Juarez, também usou o espaço para parabenizar a oposição que tem como líder seu ex-desafeto Albano Fonseca.
O vice líder da oposição para votar a favor das contas da Câmara Municipal, referente ao ano de 2011, afirmou nesta quarta-feira (27), que iria votar no 'escuro', porque o TCM é um órgão político, deixando transparecer que tinha dúvidas a respeito das contas do colega de bancada, que só não foi aprovada por unanimidade pelos nobres edis, porque o próprio gestor das contas vereador Albano, pediu abstenção e não votou nas suas contas, por não precisar do voto, até porque os vereadores da bancada oposta lhe deram a devida tranquilidade.
O presidente Dr. Edgar Henrique volta a surpreender quando exige da prefeita Domingas a exoneração do secretário Juarez  ou fechará as portas do legislativo para as proposições do executivo.
Esqueceu o nobre presidente, até por falta de identidade na câmara, como foi revelado no plenário, que o ex-prefeito e ex-presidente da câmara João Mamona ainda é o resposável da Câmara Municipal depois de quinze anos, a nível de Receita Federal, mas que, a casa continua sendo a casa da cidadania, a casa do povo. Informações : Jair Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário