domingo, 27 de janeiro de 2013

Guilherme Menezes entra na disputa para 2014


O primeiro encontro da corrente interna “Movimento PT” na Bahia aconteceu neste sábado (26), na Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia. No evento, o nome do prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes, foi apresentado para integrar a lista de pré-candidatos do partido à sucessão do governador Jaques Wagner.


A presença de Menezes no tabuleiro petista liga o sinal de alerta para os outros quatro cotados – Walter Pinheiro, Rui Costa, Luiz Caetano e José Sérgio Gabrielli – vez que a construção da chapa majoritária de 2014 perpassa tanto pelos partidos aliados, quanto pela militância do próprio PT.



Neste cenário, a entrada do deputado estadual Marcelino Galo no núcleo da corrente na Bahia pode ser o “fiel da balança”. Ex-presidente do partido durante um dos anos mais “duros” (2005) – quando estorou o processo do “Mensalão” – e em 2006 - quando a legenda venceu a eleição para o governo do estado - Galo pode retomar o comando da legenda em novembro próximo.



O coordenador nacional da corrente, Romenio Pereira, em conversa com a reportagem do Bocão News, se mostrou entusiasmado com a ideia. “Estamos conversando há algum tempo com o prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes, e com o deputado estadual Marcelino Galo. Estamos aqui coroando a formação de um grupo que já existia, mas que não tinha uma força enorme como a que estamos organizando agora. A ideia é colocarmos nossas ideias tanto em 2013, quanto em 2014, para o PT da Bahia”.


O ex-governador da Bahia, vereador de Salvador Waldir Pires, participou do evento e, sem querer ser taxativo, colocou o nome de Guilherme na lista de prováveis candidatos. “Guilherme, como administrador, é uma exceção extraordinária no Brasil inteiro. Porque foi absolutamente fiel à sociedade democrática do seu município. Fez uma administração honrada. Ele tem princípios e segue estes princípios. Isto não é pouca coisa. Tem compromisso com o destino da política do PT voltada para ser capaz de construir uma sociedade decente, mais justa e solidária. Demonstrou em sucessivas administrações”.


A tendência é integrada por nomes como o da ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário e do ex-presidente da Câmara Federal, Arlindo Chinaglia. Na Bahia, o Movimento PT está em formação. No encontro deste sábado participaram cerca de 200 pessoas de 52 cidades diferentes.
Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças ocuparam as cadeiras do auditório da UFBA nodiretório de Salvador vale destacar a presença do ex-coordenador da Secretaria Estadual de Comunicação, Ernesto Marques.



Galo explica como chegou a este momento. “Este é um processo que vem se dando desde a nossa separação com a antiga tendência – Articulação de Esquerda – e que estávamos maturando, avaliando e fazendo reflexões sobre qual o caminho seguir. Passamos pelo período de eleição, em 2012, em que mergulhamos no processo e agora tomamos a decisão. Primeiro, de forma organizada fizemos a fusão com o grupo do prefeito Guilherme Menezes e veio o convite dele para participarmos deste Movimento”.



O parlamentar ressalta a diferença na construção dos caminhos dele e do prefeito de Conquista. “Guilherme não tinha esta tradição de participar de tendência dentro do partido. Nós, ao contrário, nos constituímos historicamente dentro de correntes. Juntos, chegamos a conclusão de que era preciso, não criar uma nova tendência, mas participar de uma onde o objetivo principal é o fortalecimento do PT. Uma tendência de cunho democrático, com participação da militância”.



PED



Os participantes do encontro se recusam a fazer “futurologia” sobre a expectativa de força da corrente no estado. Como o Processo de Eleição Direta (PED) acontece este ano, e todo filiado tem direito a voto, a capacidade de arregimentar militantes pode decidir a presidência e influenciar diretamente no processo de 2014.



Outro cenário


Atualmente, nos bastidores do PT, o que se discute é formação de dois grupos dentro do ninho petista, cada um com dois pré-candidatos à sucessão de Wagner. Em um deles, existe a aproximação de Luiz Caetano e Rui Costa. No outro, José Sergio Gabrielli e agora Guilherme Menezes. Pinheiro, neste cenário, é quem corre por fora.  Informações Bocão News

Nenhum comentário:

Postar um comentário