sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Carballal sugere ato criminoso: 'Não é 1ª vez no carlismo que secretaria pega fogo após denúncias'

O vereador Henrique Carballal (PT) colocou em suspeição o incêndio que destruiu a sede da Secretaria Municipal de Educação, na noite desta quinta-feira (3), no bairro do Engenho Velho de Brotas, em Salvador. Em contato com o Bahia Notícias, ele clamou que seja feita uma apuração detalhada sobre as causas do acidente. "Não é a primeira vez que, em gestões carlistas, uma secretaria pega fogo depois de denúncias. Foi assim no governo Paulo Souto, quando a Secretaria de Educação do Estado incendiou, na época em que o próprio ACM Neto trabalhava lá. Agora, depois de suspeitas de improbidade e malversação de recursos públicos na contratação de ONGs ela queima? Nós queremos que haja uma investigação rigorosa, pois, na nossa opinião, de fato, onde há fumaça, há fogo", cogitou o petista, ao lembrar da investigação do Ministério Público Estadual sobre a suspeita de irregularidade nos repasses de R$ 63.895.721,75 da prefeitura para a Pierre Bourdieu entre julho de 2011 e setembro de 2012.
Para o edil, a ocorrência no Parque Solar da Boa Vista, edifício histórico que foi residência do poeta Castro Alves, se assemelha a práticas do grupo político liderado pelo avô do atual prefeito, o falecido senador Antônio Carlos Magalhães. "Pegar fogo em secretaria é método carlista. No dia da posse, os puxa-sacos de ACM Neto estavam lá gritando 'ACM voltou'. O que está voltando é o carlismo, na sua pior esfera. Um dos alicerces do carlismo é a mentira", acusou.
Como supostos exemplos de modelo dos anos ACM, Carballal reclamou ainda de o líder do governo Joceval Rodrigues (PPS) ter se vangloriado da adoção da Lei da Ficha Limpa pela administração do democrata – "Segundo o regimento, por conta de haver um projeto anterior, a proposta dele é publicamente falsa. Foi anulada" – e prometeu obstruir "até requerimento de utilidade e concessão de título". "Em vez de anunciar as obras que a cidade precisa, ACM Neto anunciou uma série de decretos que são verdadeiros factoides. Criação de conselho é prerrogativa da Câmara. O prefeito vai ver que a Câmara não vai aceitar. Não vamos tolerar essas práticas e permitir que o carlismo, que estava morto, volte. Vamos combater de forma obstinada na Câmara", avisou. Ainda na tarde desta sexta (4), a bancada de oposição no Legislativo visitará o prédio incendiado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário