segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Assessor de comunicação de Camaçari é agredido pelo ex-jogador Edilson


O ex-jogador Edilson está mais uma vez metido em confusão. Após ter seu veículo apreendido no último dia 24 de dezembro com a documentação vencida, o “Capetinha”, como ele é conhecido, está sendo acusado de espancar o jornalista e assessor da prefeitura de Camaçari, Rogaciano Medeiros, e seus dois filhos, Bruno e Guilherme Medeiros.
A confusão foi registrada na noite de sexta-feira (04) durante uma partida de futebol no bairro de Ondina, em Salvador. De acordo com informações de Rogaciano as agressões partiram de Edilson, o irmão dele Eliomar e um grupo de seguranças do ex-jogador. “Meu filho teve um desentendimento de baba com Eliomar, aí Edilson terminou dando um ponta-pé em Bruno e um sobrinho dele ainda deu uma voadora na cabeça do meu filho. Edilson foi o pivô de toda briga”, afirma o jornalista.


“Após as agressões ao Bruno, os seguranças entraram no campo e a situação ficou incontrolável. Meu outro filho foi espancado por seis homens e quanto fui defendê-lo, também terminei sendo agredido. Quando estava no chão, indefeso, Edilson deu um chute no meu rosto que terminou partindo a minha testa”, contou Rogaciano que esteve na redação do Bocão News.

Segundo informações de Bruno não teve motivo para tanta violência. “Eles viram eu o meu irmão crescer. Sempre jogamos bola juntos e ele (Edilson) não teve consideração. Tive um desentendimento de jogo com o irmão dele (Eliomar) e não tinha necessidade de tantas agressões”.

Após a sessão de espancamento os seguranças do ex-jogador saíram de campo em companhia de Edilson e foram embora. “Fui parar no hospital com o rosto partido. Levei cinco pontos. Bruno, que é militar, teve perfuração do tímpano direito e corre o risco de perder a audição e Guilherme, que é personal, teve os ligamentos do joelho ‘estourados’. Nunca imaginei que pudesse um dia passar por tal situação”, desabafa Rogaciano que prestou queixa contra Edilson na 7ª Delegacia Territorial (DT), no Rio Vermelho.

O jornalista garante que vai ingressar com uma representação judicial contra os agressores. “Já consultei meus advogados e vamos processar eles. Danos morais e materiais” garante o jornalista que se diz impressionado coma atitude de Edilson. “Eu não reconheci. Antes de ser famoso ele pegava esse mesmo babá. Viu meus filhos crescer e não tomou conhecimento disso. Deu chute, soco, empurrou. Isso me deixa muito triste e vou até as últimas consequências”.

A audiência foi marcada para o próximo dia 17 de janeiro, às 14h30, na 7ª delegacia. A reportagem do Bocão News tentou, sem sucesso, manter contato com Edilson.Informações: camacarifatosefotos.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário