sábado, 1 de dezembro de 2012

Virgem de Sapeaçu pode responder por crime contra a honra


Caso tenha mentido sobre a afirmação, concedida em programa de televisão da afiliada da Rede Bandeirantes na Bahia, de que um vereador de Feira de Santana ofereceu R$ 35 mil em troca da virgindade, a estudante da cidade de Sapeaçu, Rebeca Bernardo Ribeiro, 18, poderá responder por crime contra a honra.
A informação é da promotora de Justiça, Sonia Regina Suga, que responde pela cidade de Sapeaçu, São Felipe e Conceição do Almeida. Na última terça-feira (27), a comissão de vereadores responsáveis por apurar o caso, viajou até o município para cobrar um posicionamento sobre as declarações da jovem. 
 
Para a promotora, a prática de Rebeca se constitui em um crime e que o intermédio deste leilão também é considerado conduta criminosa. “Os vereadores estão se sentindo afrontados com esta situação. É uma denuncia genérica, que atinge os parlamentares. Ela omitiu o nome da pessoa que fez a proposta, se é que existe. Os vereadores pediram a instauração de um inquérito”, disse.
 
A promotora afirmou que pode ser solicitada a quebra do sigilo telefônico de Rebeca. “É uma situação grave. Cada vereador tem sua família. O fato que ela lançou é extremamente grave e os parlamentares tem o direito de que seja apurado. Eles poderiam exigir danos morais para a garota”, ressaltou.
 
A audiência judicial para ouvir o depoimento de Rebeca Bernardo Ribeiro foi marcada para o mês de dezembro, até o dia 9. Se existiu a proposta, penalmente não haverá nenhuma condenação ao parlamentar, por ser um ato preparatório, sem ser consumado. “Não vai dar em lugar nenhum, mas pode haver punição administrativa. Os vereadores disseram que vão cassar, caso seja verdade”, explicou Sugo. Com informações do repórter Luiz Santos / Bom Dia Feira.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário