quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Filho de procurador é preso com R$ 30 mil em haxixe


Dois quilos de haxixe, avaliados em R$ 30 mil, foram apreendidos, nesta terça-feira (13), por investigadores do Departamento de Narcóticos (Denarc), em poder de Pietro Gaetano Laranjeira Scolaro e Felipe Veiga Gama, o “Gama”, de 26 anos, filho de um procurador. A polícia chegou até eles depois de flagrar dois usuários, o estudante de direito Alexandre Silva Freire Barbosa, o “Bocão”, 22, e Daniel Barbosa de Souza Tapioca, 25, comprando drogas da dupla, no apartamento de Felipe, no Edifício La Luna, situado na Rua da Graviola, Caminho das Árvores.


Com 15 gramas de haxixe, pelos quais pagou R$ 300, Alexandre foi abordado pela equipe do Denarc quando deixava o prédio onde Felipe mora, conduzindo, em seguida, os policiais até o apartamento do traficante.
Ali, Felipe e Pietro fracionavam a droga que seria embalada e revendida posteriormente, em porções menores. Uma mala contendo dois quilos de haxixe foi encontrada embaixo da cama de Felipe.


Alexandre, que mora no Loteamento Aquárius, no bairro da Pituba, alegou que iria passar o feriado em Itacaré e levaria a droga para consumir lá. Conduzido à sede do Denarc, também na Pituba, foi ouvido e liberado após ter assinado um Termo Circunstanciado por uso de drogas. Já Daniel, morador do Itaigara, foi preso momentos depois, quando chegou ao apartamento de Felipe para adquirir a droga também, um volume de dez gramas de haxixe ao custo de R$ 150. Ele também assinou um termo circunstanciado e foi liberado depois de ser interrogado.

Enquanto Daniel comprava a droga, outro universitário, do curso de administração, Samuel Luiz Oliveira Pereira, de 23 anos, morador do Costa Azul, aguardava o amigo em seu carro, estacionado de fronte ao prédio no Caminho das Árvores. Além do haxixe e da maconha, os policiais encontraram ainda, no apartamento, uma balança de precisão e material para embalagem da droga.

Felipe e Pietro foram atuados em flagrante pelo delegado José Alves Bezerra Júnior, diretor-adjunto do Denarc, e encaminhados à carceragem do Complexo Policial dos Barris. A polícia apurou que Felipe recebia o haxixe de um traficante de outro estado e revendia em festas e para clientes fixos em seu apartamento.


*Informações da ASCOM da Polícia Civil

Nenhum comentário:

Postar um comentário