domingo, 23 de setembro de 2012

TRÊS CRIANÇAS SEGUEM INTERNADAS APÓS INTOXICAÇÃO POR LEITE EM SC


Das quinze crianças internadas sob suspeita de intoxicação por nitrito após ingestão de leite em Santa Catarina, três ainda seguem sob observação médica. As outras doze já receberam alta do hospital. O laudo oficial sobre a causa dos sintomas deve sair na terça-feira (25), mas os produtos supostamente contaminados foram recolhidos pela Vigilância Sanitária e a empresa responsável foi provisoriamente interditada.
Após os casos de intoxicação, a Vigilância Sanitária de Santa Catarina, junto com o Cidasc (Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina), interditou provisoriamente a fábrica Papenborg Laticinios Ltda e todos os produtos da marca "Holandês" no mercado. Os lotes do leite de número 0687 e 0689 também foram recolhidos e inutilizados por suspeita de contaminação. A recomendação é que as pessoas que possuam tal produto em casa não o consumam.
Em nota oficial, a empresa informou que já tomou medidas para prevenir qualquer problema aos consumidores e que, juntamente com a Vigilância Sanitária e os distribuidores, já recolheu os lotes suspeitos.
Entenda o caso
A suspeita ocorreu nesta semana após oito crianças carem doentes em três cidades de Santa Catarina. Elas apresentaram o mesmo sintoma: apresentavam a região peitoral arroxeada.
Benjamim, de um ano e 10 meses, chegou na quinta-feira (20) desacordado ao Hospital Infantil de Florianópolis e foi internado às pressas. "Estava com as mãos roxas, vermelhas. A boca e os pés também", afirma Walter Britos, pai do menino. No mesmo dia, mais duas crianças chegaram com as mesmas características à unidade de saúde.
Segundo Roberto Souza Morais, diretor do hospital, o quadro é estranho e preocupante. "Eram crianças saudáveis previamente, e que, de súbito, apresentaram um quadro de ficarem arroxeadas perto da boca, nas extremidades, muito pálidas e com muita falta de ar. Eram casos graves realmente", diz.
Ao todo, oito casos semelhantes a esse - em bebês que têm entre dois meses e dois anos de idade - foram registrados nas cidades de Florianópolis, Balneário Camboriú e Itajaí em menos de 24 horas. Na noite de sexta-feira (21), foi confirmado o diagnóstico de metemoglobinemia - uma alteração no sangue que pode levar à morte e que, geralmente, é provocada pelo consumo de algum produto.Informações G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário