quarta-feira, 6 de junho de 2012

GOVERNADOR MANGABEIRA: EX VEREADOR DESRESPEITA SERVIDORA PÚBLICA NO LOCAL DE TRABALHO

Por não resolver um problema que não estava na sua alçada, a servidora pública há mais de 29 anos do município de Governador Mangabeira e há 15 anos no setor de saúde, Tânia Maria de Lacerda Aragão foi desrespeitada no seu setor de serviço com palavras chulas e ameaçada de demissão pelo ex-vereador desequilibrado Antonio Gomes da Silva, conhecido por Toinho de Zuquinha.
Pelo fato de ser irmão do vereador Luis de Zuquinha e ter o mal costume de fazer politicagem, na última sexta-feira, 01, o ex-vereador Toinho de Zuquinha insistentemente queria que a servidora pública Tânia, liberasse um carro da secretária de saúde para o ex-vereador (que ainda trata o seu reduto como se fosse currual eleitoral), para atender seu eleitorado. Pelo fato da servidora Tânia não ter como atender o pedido do ex-vereador mandando que procurasse a secretária de saúde Nadjamena Ferreira, que sempre teve contato direto om o ex-vereador, por volta das 15:00 hs., o Toinho de Zuquinha invadiu o Ambulatório Médico Dr. Otto Alencar totalmente descontrolado, camo é do seu perfil, e na presença do médico de plantão Dr. Elmando e pacientes que se encontravam no local, começou agredir moralmente a servidora Tânia aos gritos e ameaçando, se vereador fosse, que a servidora não estaria mais prestando seus serviços naquele ambulatório.
O ex-vereador que sempre agrediu servidores públicos na área de saúde em outras administrações, por não satisfazer suas vontandes, deixou o local ameaçando voltar, caso a sua exigência não fosse atendida.
A servidora Tânia que ficou surpreendida e abalada emocionalmente com a ação descontrolada do ex-vereador, chorando, afirmou que não iria registrar queixa por nunca ter se envolvido com delegacia ou qualquer outro tipo de justiça. Mas fica o registro.
O ex-vereador como conhecedor das leis deve ter ciência que existe LEI que pune de agressão moral aqueles que agridem moralmente servidores público no setor de serviço.
Quem não respeita os limites da sociedade, que são impostas para a ordem e disciplina de qualquer órgão público deve ficar às margens da sociedade e ser tratado como marginal. Informações: Blog de Jair Aragão

Nenhum comentário:

Postar um comentário