quarta-feira, 2 de maio de 2012

PARTIDOS DOS TRABALHADORES QUER GANHAR 100 CIDADES NA BAHIA

Em poder atualmente de 80 prefeituras na Bahia, os petistas pretendem ampliar essa base para 100 nas eleições municipais de outubro. O partido, que tem como maior líder no estado o governador Jaques Wagner, dá mostras que quer avançar, preparando o terreno para a sucessão em 2014.
A resolução do PT reafirmada pelo presidente estadual, Jonas Paulo, é de que o partido “não deve apenas marcar posição, mas apresentar candidaturas competitivas que possam vencer os pleitos nos municípios”. 
Onde não tiver perspectivas de sair com a vitória em 03 de outubro, o PT deve buscar apoiar partidos aliados. Nos últimos dias, a sigla realizou eventos com a apresentação de pré-candidaturas nas cidades de Remanso, Juazeiro e Ilhéus. Nesses lugares, conforme o dirigente, os nomes foram apresentados para serem debatidos.
Em Ilhéus, depois de uma convenção com mais de 200 delegados do partido, foi definido o nome da vereadora Carmelita Ângela como pré-candidata à prefeitura. Estava no páreo o deputado federal Josias Gomes e o secretário de governo Alisson Mendonça. No Vale do São Francisco, os últimos dias também foram movimentados com o lançamento das postulações em Remanso e Juazeiro.
Em Remanso, foi oficializada a pré-candidatura de Celso Souza à administração do município com o apoio do deputado estadual Marcelino Galo (PT) e do atual prefeito Zé Filho. No município, 15 partidos formam a base para conduzir o petista ao Executivo municipal. Entre os partidos estão PR, PSD, PRB, PSDC, PSC, PTN, PTdoB e PP.
O PT de Juazeiro aprovou no último fim de semana a resolução que confirmou a defesa de candidatura própria do partido na cidade.
Com essa definição, o partido abre um prazo de cinco dias para inscrição dos nomes que pretendem concorrer no pleito. Se dois ou mais nomes se inscreverem, o PT realizará prévias, caso contrário, será homologado o nome do ex-prefeito Joseph Bandeira, único que demonstrou interesse em disputar as eleições. Já o cenário das 35 maiores cidades está sendo discutido pelo conselho político, formado pelos presidentes estaduais dos partidos e o secretário de Relações Institucionais, Cézar Lisboa.
Nesses lugares há chances tanto de os petistas, como outros partidos da base de sustentação a Wagner conquistarem o comando municipal. Segundo Jonas Paulo, algumas cidades são consideradas “questão de governo” por terem adversários fortes do grupo de oposição, a exemplo de Barreiras, Itabuna, Valença e Juazeiro. Em Vitória da Conquista, apesar da pré-candidatura do PCdoB, com Fabrício Falcão, o clima tem sido de conversas.
Em Jequié, a disputa pode ocorrer dentro da base, assim como em Feira de Santana. Porém o líder petista faz questão de lembrar que terá prioridade de apoio o candidato a prefeito eleito no partido da base e que tenha apoiado a reeleição do governador Jaques Wagner em 2010. Dos 35 municípios de peso, apenas Salvador falta ser analisada pelo grupo

Nenhum comentário:

Postar um comentário