sexta-feira, 14 de outubro de 2011

ZÉ NETO DEFENDE SECRETÁRIO JORGE SOLLA

Deputado defendeu direito ao contraditório e reafirmou que Solla ainda não recebeu nenhuma documentação que lhe dê as condições de se pronunciar e fazer os contrapontos
Usando o grande expediente da Sessão Ordinária desta terça-feira (11), o deputado estadual e líder do Governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto (PT), comentou as especulações da Bancada de Oposição em relação a auditoria realizadas pelo Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE) na administração da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab).
Zé Neto lembrou que o titular da Sesab, Jorge Solla, ainda não recebeu nenhuma documentação que dê as condições de se pronunciar e fazer os contrapontos. “Tenho certeza de uma coisa: a democracia para existir precisa do contraditório”, disse Zé Neto ao avaliar a necessidade de cautela que evite injustiças.
Entre os esclarecimentos adiantados, o líder do Governo citou que há uma disputa judicial entre duas fabricantes de Tomógrafos que impede a conclusão da aquisição do equipamento, informação que elucida a divulgação errônea de que esses produtos não estariam em uso por problemas estruturais do Hospital Estadual da Criança (HEC), em Feira de Santana.
"Acredito no bom senso de Solla e acho que é necessário ter cautela para que injustiças não sejam cometidas", enfatizou o parlamentar que em plenário ainda destacou a eficiência como a pasta é gerida. “Podemos sim ser vítima de alguma irregularidade, situação essa que nenhum estado está livre, mas o Governo, mais do que qualquer outro, quer que irregularidades venham à luz, cumpra os requisitos legais administrativos e jurídicos, se for o caso, e as situações sejam sanadas”, salientou Zé Neto.
O deputado destacou ainda a importância do trabalho do TCE, o qual avalia como merecedor do respeito do Governo e entende que o parlamento é o lugar da busca do equilíbrio, do exercício da democracia.
“Meu trabalho como líder é o de colaborar com os trabalhos da Casa, de poder ajudar a construir uma identidade de Legislativo autônomo, respeitável e sustentável. Sei que devo zelar aqui pelo diálogo, pelo consenso e, nos conflitos, termos capacidade de nós mesmos encontrarmos saídas. Queremos preservar na coisa pública os princípios da formalidade, da transparência, mas principalmente o exercício do contraditório”, concluiu.(Zé Neto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário