quinta-feira, 6 de outubro de 2011

SEM ACORDO, TRABALHADORES DOS CORREIOS MANTÉM GREVE

Em assembleia realizada nesta quarta-feira (5), os funcionários dos Correios da Bahia rejeitaram a proposta apresentada depois de uma audiência de conciliação no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Segundo Simone Soares, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos no Estado da Bahia (Sincotelba), uma nova assembleia foi marcada para as 15h desta quinta-feira (6) e deve decidir os novos rumos da greve. O acordo entre a direção dos Correios e representantes dos funcionários da empresa foi elaborado depois de mais de quatro horas de reunião e cinco intervalos para negociações, nesta terça-feira (4). Para acabar com a paralisação, os 35 sindicatos dos funcionários teriam que aprovar o acordo, o que poderia ter encerrada a greve nesta quinta-feira (6). No acordo aprovado, a categoria abriu mão doabono de R$ 500 que foi oferecido pela empresa em troca do pagamento do aumento real de R$ 80 a partir de outubro. Esse aumento estava previsto para ser pago só a partir de janeiro.
Também foi mantida a proposta de reajuste linear do salário e dos benefícios de 6,87% retroativo a 1º de agosto, além de um benefício para ressarcir o valor gasto pelos empregados com medicamentos.
Em relação ao desconto dos 21 dias parados, a proposta acordada previa que a empresa devolvesse os seis dias que já foram descontados dos trabalhadores em folha de pagamento suplementaraté a próxima segunda-feira. Posteriormente, a empresa poderáfazer novamente o desconto na proporção de meio dia de trabalhopor mês, mas o trabalhador terá a opção de ter o desconto em um prazo menor.
Os outros 15 dias de greve que não foram descontados dos trabalhadores deveriam ser compensados com trabalho extra nos fins de semana e feriados, de acordo com a necessidade daempresa, até o segundo domingo de maio de 2012. Informações do Correio

Nenhum comentário:

Postar um comentário