quinta-feira, 2 de junho de 2011

GOVERNO DA BAHIA CONVOCA MAIS 3.500 POLICIAIS MILITARES DO CONCURSO DE 2008

Segundo o comandante-geral da PM, coronel Alfredo Castro, com a convocação de mais 3.500 policiais haverá melhora significativa da estrutura de pessoal.O governador Jaques Wagner autorizou, nesta quarta-feira (1º), a convocação de mais 3.500 policiais militares aprovados no último concurso, realizado em 2008, para soldado da Polícia Militar (PM) da Bahia. A medida integra as ações do programa Pacto pela Vida, que será lançado oficialmente na próxima segunda-feira (6), no Centro de Convenções, em Salvador. A informação é da Agência de Comunicação do Governo do Estado, Agecom.
“O Pacto pela Vida é um programa de governo que integra diversas ações. Já implantamos a Base Comunitária de Segurança do Calabar, e outras terão suas atividades iniciadas em breve. Esses policiais militares vão reforçar todo o trabalho já iniciado, atuar nas novas bases e no programa Ronda no Bairro. Ao todo, nos últimos anos, foram convocados mais de 10 mil PMs”, destacou o governador.A relação dos convocados sairá na edição do Diário Oficial desta sexta-feira (3). Segundo o comandante-geral da PM, coronel Alfredo Castro, com a convocação de mais 3.500 policiais haverá melhora significativa da estrutura de pessoal. “Esse reforço no número de policiais foi feito em um excelente momento. Dessa forma conseguiremos incrementar as ações do Pacto pela Vida e colaborar para a redução dos índices criminais”.
De acordo com o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa, a iniciativa do governador é essencial para a execução das ações dos programas em vigor. “A recomposição do efetivo da Polícia Militar é, sem dúvida, uma medida fundamental do governador para o sucesso do Pacto pela Vida e de outros programas da área da Segurança”.
O Pacto Pela Vida é uma nova política pública de Segurança. O programa transversal concentra ações e esforços com o objetivo fundamental de reduzir a violência e a criminalidade, enfatizando a diminuição dos crimes contra a vida. Construído de forma integrada e pactuada com a sociedade, o programa manterá articulação permanente com o Poder Judiciário, o Ministério Público, a Assembleia Legislativa, os municípios, a União, dentre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário