quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

MINIMO DEVERIA SER R$ 543 PARA EVITAR PERDA, DIZ DIEESE

O Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) divulgou nesta quinta-feira uma nota técnica avaliando a política de valorização do salário mínimo desde 2003, primeiro ano do governo Lula. O órgão também faz considerações sobre o aumento que passa a vigorar a partir de 1º de janeiro que passará de R$ 510 para R$ 540.
Segundo o Dieese, com o novo valor há uma perda de 0,55% ante o INPC (de 1º de janeiro até 31 de dezembro), que variou 6,47%, enquanto o aumento aprovado foi de 5,88%.
"Para que o mínimo tenha a mesma variação do INPC, o valor deveria ser de R$ 543", avalia a nota. Com o valor previsto de R$ 540,00, o acúmulo do ganho real é de 52,83%, desde 2002. No mesmo período, o INPC variou 76,66%.
VEJA VARIAÇÃO NO GOVERNO LULA
Em 2003 -- reajuste de 20% -- INPC de 18,54% -- aumento real de 1,23%.
Em 2004 -- elevação de 8,33% -- INPC de 7,06% -- aumento real de 1,19%
Em 2005 -- corrigido em 15,38% -- INPC de 6,61% -- aumento real de 8,23%
Em 2006 -- reajuste de 16,67 -- INPC de 3,21% -- aumento real de 13,04%
Em 2007 -- aumento de 8,57% -- INPC de 3,30% -- aumento real de 5,10%
Em 2008 -- elevação de 9,21% -- INPC de 4,98% -- aumento real de 4,03%
Em 2009 -- correção de 12,05% -- INPC 5,92% -- aumento real de 5,79%
Em 2010 -- reajuste de 9,68% -- INPC de 3,45% -- aumento real de 6,02%
Em 2011 -- correção de 5,88% -- INPC de 6,47% -- aumento real negativo de 0,55% .

Nenhum comentário:

Postar um comentário