sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

MEC ADMITE QUE PODE TER CHAMADO QUEM NÃO TINHA DIREITO A NOVO ENEM

O MEC (Ministério da Educação) admitiu nesta sexta-feira (10) que alunos que não têm direito a uma nova prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2010 podem ter sido chamados indevidamente. O problema pode ter sido causado por preenchimento indevido da ata de sala por parte dos fiscais. O ministério usou o documento para identificar quem poderia refazer o Enem.
Em nota, o órgão afirmou que “os estudantes que, por qualquer motivo, foram convidados e não tiveram problemas com a prova amarela, ou realizaram provas de outra cor, devem simplesmente desconsiderar o convite.” Foram checadas as atas dos 116.626 locais de prova.
Têm direito a uma nova prova os candidatos que receberam provas amarelas defeituosas no primeiro dia de exame, em novembro, e não tiveram os exames substituídos. Esses cadernos vieram com questões repetidas e/ou faltantes.
A nova prova acontece na quarta-feira (15), às 13h (horário de Brasília). De acordo com o MEC, os mais de 9,5 mil alunos que tiverem direito serão notificados até o fim do dia de hoje por e-mail, SMS e telegrama. Entre eles, podem estar candidatos que eventualmente não precisariam ser notificados. A menos de uma semana da prova, não há um número fechado.
No dia 8 de novembro, o UOL Educação adiantou que o ministério se preparava para até 10 mil provas. A estimativa inicial do MEC, no entanto, não superava 3 mil.
Ninguém é obrigado a fazer o novo exame. Quem não comparecer terá a prova antiga corrigida. Os candidatos que precisarem poderão pegar uma declaração para justificar ausência no trabalho.
Os Estados que concentraram os erros são Paraná e Santa Catarina –mais de 60% dos alunos convocados são dos dois locais. Neste último, o maior número de ocorrências foi registrado em Chapecó e Concórdia; no Paraná, 95% dos casos ocorreram em Curitiba.
Além deles, o exame será reaplicado em 15 Estados: Minas Gerais, Ceará, Sergipe, Piauí, Pernambuco, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Bahia, Rio Grande do Sul, Pará. Tocantins, Goiás, São Paulo e Amazonas.
A mesma prova também será aplicada a 17.500 presidiários. Eles farão o segundo dia de exames na quinta-feira (16).Fonte:www.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário