terça-feira, 28 de dezembro de 2010

ATÉ LOGO, LULA : O LEGADO DE LULA

Na manchete da Folha, o chororô;Governo Lula põe propaganda em 8.094 órgãos de imprensa...Desde 2003, aumento é de 1.522% em rádio, televisão, jornal, revista e blog atendidos
É natural que um governo que fez tanto pelo Brasil, possa informar a população tudo o que foi e está sendo feito.E para isso, o governo busca espaço na mídia alternativa, já que os grandes meios de comunicações escondem as boas notícias vindas do Planalto.
Nunca antes na história deste país um Presidente deixou o poder com índice de aprovação de 87%, taxa de crescimento acima de 7%, desemprego na casa dos 6%, inflação controlada. Em balanço recente apresentado pelo Banco Central está a confirmação de que a economia brasileira vai bem, está estabilizada, cria empregos e aumenta a renda.
De 2003 até setembro último, foram geradas 14,7 milhões de vagas formais, por exemplo.
No governo Lula a crise financeira mundial, graças à expansão do crédito e a incentivos setorizados, virou marolinha com a economia sendo puxada e influenciada por segmentos como construção, indústria automobilística e de eletrodomésticos.
Nos oito anos de mandato, o número de pessoas que contraíram empréstimo acima de R$ 5 mil passou de 9 milhões, em 2005, para 25,5 milhões em 2010. A classe média recebeu a inclusão de 35,7 milhões de brasileiros e o consumo se expandiu ainda mais com o reforço de 20,5 milhões de pessoas que, literalmente, deixaram a chamada linha da pobreza. No entanto, a imprensa não viu esses números. Não divulgou.
Além da popularidade de Lula, há a aprovação do governo federal, com 87%, segundo o último levantamento do Ibope.
O desafio da presidente Dilma Rousseff será manter esse ritmo. Caso consiga, a política econômica e social poderá até 2014 ampliar a classe média em 36 milhões de brasileiros e outros 14,5 milhões de pessoas serão tiradas da pobreza absoluta. Essa é a expectativa de 62% das pessoas, de acordo com a última pesquisa do Ibope, de que ela toque no mesmo diapasão de Lula e dê sequência ao que tem sido feito. É sem dúvida um porcentual de apoio expressivo, um voto de confiança igualmente sem comparação na história do país, mas que faz crescer a responsabilidade da nova presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário