sexta-feira, 13 de agosto de 2010

PROJETO RONDON : ESTUDANTES DA FTC FEIRA FAZEM AVALIAÇÃO POSITIVA DE OPERAÇÃO EM RONDÔNIA

Os estudantes e professores da FTC Feira que participaram da operação Mamoré do projeto Rondon retornaram da cidade de Governador Jorge Teixeira, no estado de Rondônia, entusiasmados com o alcance social da proposta. Eles desenvolveram ações sócio-ambientais e agropecuárias, dentro das áreas dos cursos de Engenharia Ambiental e Medicina Veterinária. Essa foi a segunda participação da faculdade, que já assegurou lugar na próxima operação, programada para janeiro de 2011.
“Ser rondonista é engrandecedor, pela possibilidade de exercitar plenamente a cidadania e o amor do ser humano”, define Daniela Fernanda Campos de Oliveira, que cursa o 9° semestre de Engenharia Ambiental. Para ela, o projeto Rondon vai muito além da questão acadêmica, embora esse aspecto também seja interessante, pela proximidade com uma realidade totalmente diferente. “A ideia é interagir mesmo”, atesta a estudante, que sente-se “outra pessoa” depois da experiência.
A oportunidade de sugerir medidas para melhorar a qualidade de vida de uma comunidade que convive com carências de todos os níveis – educacional, social, econômica – também foi destacada por Daniela. Um dos problemas mais graves é a contaminação do lençol freático, associado à existência de fossas próximo a poços artesianos. Ela citou ainda a exploração de madeira e a situação dos índios. “As tribos estão sendo dizimadas junto com a floresta”, disse.
A avaliação de Rafael Gomes Barreto, do 5° semestre do curso de Medicina Veterinária, é bem parecida. Para ele, o mais importante foi “levar e trazer conhecimento”, difundindo o nome da FTC para uma região de hábitos e cultura totalmente diferentes. “Ficamos tão envolvidos com as atividades, que nem sentimos o tempo passar”, contou o estudante. Este também foi o sentimento de Silvio Fernando Marques Mota Ribeiro, que se pudesse iria novamente.
“A experiência é fantástica, proveitosa sob todos os aspectos”, avaliou Silvio, que destacou um dado curioso. Segundo ele, na localidade a pecuária é realmente muito forte e todos são profissionais, do pequeno criador ao grande produtor rural. “Ninguém se acomoda”, frisou o estudante, que lamentou o curto período de permanência na cidade. Tanto ele como Rafael acreditam que absorveram mais conhecimento do que levaram para Governador Jorge Teixeira.
Já Lúcio Magno Queiroz Nunes destacou a receptividade da população, desde o quartel, além do fato da localidade ter identificação com o curso de Medicina Veterinária – Jorge Teixeira é o terceiro maior produtor de leite de Rondônia. “Associamos teoria e prática e fizemos até vacinação de animais, que não estava previsto”, disse Lúcio, ao conclamar todos os acadêmicos a se darem a oportunidade de participar do projeto.
Para o professor Robinson Moresca de Andrade, que acompanhou os alunos juntamente com o professor Alex Aguiar de Oliveira, a participação do grupo superou as expectativas. “Espero que a experiência sirva para a formação desses alunos, tanto em nível acadêmico como em nível pessoal, como lição de vida”, afirmou. Robinson Moresca já está envolvido com as novas propostas para a operação de janeiro, quando a FTC será representada no Pará, Sergipe ou Piauí.
Madalena de Jesus (Assessoria de Comunicação, FTC/FSA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário