sexta-feira, 6 de agosto de 2010

EM SETE ANOS, SALÁRIO MÉDIO CRESCEU 18% ACIMA DA INFLAÇÃO

Região Nordeste puxou o aumento do rendimento médio, com expansão de 4,78%, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego.
A remuneração média dos trabalhadores em 2009 teve um aumento real de 2,51%, saltando de R$ 1.556,15 em 2008, para R$ 1.595,22 no ano passado. Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) divulgados hoje pelo Ministério do Trabalho e Emprego, nos últimos sete anos o crescimento da remuneração foi de 18,25% acima da inflação no período.
Em termos relativos, a região Nordeste puxou o aumento dos rendimentos médios, com expansão de 4,78%. No entanto, a região registrou o menor valor na remuneração média, com R$ 1.236,26. Em seguida vem a região Centro-Oeste, com crescimento de 2,91%, registrando o maior salário médio do país, no valor de R$ 2.007,54. A região Norte teve crescimento real de 2,45% e o Sudeste de 2,22%. A menor taxa de crescimento foi registrada no Sul, com um aumento de 2,07% e o salário médio chegando ao valor de R$ 1.464,57.
Entre os estados, Roraima liderou o aumento dos rendimentos médio, com crescimento real de 12,48%, alcançando o valor de R$ 1.785,44. Esse crescimento está ligado ao comportamento favorável de setores como serviços médicos e odontológicos, indústria de papel, papelão e gráfica, serviços de comércio e administração de imóveis e nos serviços de alojamento e alimentação.
O maior salário médio foi registrado no Distrito Federal, com valor de R$ 3.445,06.
O Amazonas e Acre foram os únicos Estados do País que registraram queda na remuneração média, com diminuição de 2,40% e 0,16%, respectivamente. A Paraíba, apesar de ter registrado um aumento de 9,01% nos rendimentos médios, tem o o menor valor do salário de admissão, com R$ 1.130,31.Informações IG 

Nenhum comentário:

Postar um comentário